Estudos indicam que orar reduz risco de Alzheimer

Estudos indicam que orar reduz risco de Alzheimer

Cientistas americanos e israelenses fizeram um estudo comprovando que ao rezar regularmente, pode-se reduzir a doença de Alzheimer em até 50% em mulheres.

Os resultados mostrados na Universidade de Tel Aviv (Israel), apontaram que a oração influi de forma notavelmente positiva no cérebro.

Segundo Rivka Inzelberg, professor que liderou o estudo, “a oração é um costume no qual se utiliza o pensamento, e a atividade intelectual ocasionada poderia constituir uma medida de prevenção contra a doença”.

“Qualquer trabalho intelectual influi positivamente ao trabalho do cérebro”, assinalou o cientista.

A dificuldade na pesquisa foi em determinar a relação entre a oração e o Alzheimer entre homens já que 90% dos homens asseguraram rezar diariamente, o que impossibilitou ter uma amostra adequada.

Entretanto, “entre as mulheres, só 60% rezava cinco vezes ao dia, e 40% não rezava regularmente, assim pudemos comparar a informação”, ressaltou Inzelberg.

Fonte: ACID