São Bonifácio

Dia 05 de junho

História: Chamado o “Apóstolo de Alemanha” por ter evangelizado sistematicamente as grandes regiões principais, fundado e organizado igrejas e promovido uma hierarquia sob a jurisdição direta da Santa Sé.

Seus dons como missionário e reformador geraram importantes frutos. Winfrido (seu nome de batismo de São Bonifácio) trasladou-se ainda muito jovem ao mosteiro de Nursling, na diocese de Winchester, onde foi nomeado diretor da escola.

Ali escreveu a primeira gramática latina (Inglaterra). Com a idade de 30 anos ordenou-se sacerdote e dedicou-se a teologia. Em 718 o Papa São Gregório II outorgou a Winfrido a ordem direta para levar a Palavra de Deus aos hereges em geral.

São Bonifácio partiu imediatamente com destino a Alemanha, cruzou os Alpes, atravessou Baviera e chegou em Hesse. Em pouco tempo, pode enviar à Santa Sé um informe tão satisfatório que o Papa passou a ver o missionário com atenções de lhe confiar o bispado.

O dia de Santo André, ano 722, foi consagrado bispo regional com a jurisdição geral na Alemanha. Bonifácio regressou a Hesse e como primeira medida propôs arrancar as enraizada superstições pagãs, que eram o principal obstáculo para a evangelização.

No ano 731, o Papa Gregório III, sucessor de Gregório II, nomeou a São Bonifácio como metropolitano para toda Alemanha, autoridade para criar bispados onde cresse conveniente.

Em sua terceira viagem a Roma foi nomeado também delegado da Sede Apostólica. São Bonifácio e seu discípulo São Sturmi fundaram no ano de 741 o mosteiro de Fulda, que com o tempo converteu-se no Monte Cassino da Alemanha.

Anos mais tarde, quando o Santo dispunha -se a realizar uma confirmação em massa, na véspera de Pentecostes, apareceu uma horda de pagãos hostis que atacou o grupo brutalmente e ele foi decapitado pelos pagãos. O corpo do Santo foi trasladado para o mosteiro de Fulda, onde ainda repousa e onde se reúne constantemente a Conferência dos Bispos alemães, em homenagem a ele.

Oração de São Bonifácio: Deus, nosso Pai, velai por todos aqueles que têm a missão de guiar o vosso povo santo e pecador, através das contradições de nosso tempo. Iluminai a mente e os corações de nossos pastores: papa, bispos, sacerdotes, religiosos e religiosas, evangelizadores leigos, consagrados, todos os batizados indistintamente chamados a dar testemunho do Evangelho no meio em que vivem. E que sirvam para a nossa edificação as palavras de São Bonifácio: Não sejamos cães mudos, não sejamos sentinelas silenciosas, não sejamos mercenários que fogem do lobo, senão pastores solícitos que vigiam sobre o rebanho de Cristo, anunciando o desígnio de Deus aos grandes e pequenos, aos ricos e aos pobres, aos homens de toda condição e de toda idade, na medida em que Deus nos dê forças, a tempo e a desatempo, tal como o escreveu São Gregório no seu livro aos pastores da Igreja.

Devoção: À extirpação das supertições do povo e à pregação do santo Evangelho

Padroeiro: Dos reformadores

Outros Santos do dia: Dorotéia (presb); Sancho, Florêncio, Julião, Ciríaco, Marcelino e Nicanor, Fautisno, Apolônio, Marciano, Zenaida, Círia, Valéria, Márcia, Cláudio, Adalaro, Lutérico (mártires); Eutíquio (bispo); Felix (monge), Fernando de Portugal (mártir).