São Paulo Miki e companheiros

Sao_Paulo_MikiDia 06 de fevereiro

História: São Paulo Miki foi um dos cinco jesuítas que foi para o Japão em missão. Com São Francisco Xavier, em 1549, o Japão estava na maior força expansiva e havia mais 150.000 cristãos japoneses. Durante 40 anos os jesuítas se encarregaram da religiosidades dos japoneses, sobretudo Santo Ignácio de Loiola, fundados dos jesuítas.

Havia muita esperança e ar de triunfo até quando uma violenta perseguição por Hideyoshi, chefe militar, aconteceu: a extinção da Igreja no Japão é um dos episódios mais tristes da Igreja, comparável à destruição das florescentes comunidades cristãs do norte da África, pelas invasões dos vândalos e árabes. Os jesuítas então passaram a se vestir como japoneses e isto abrandou a perseguição.

Foi nessa época que chegaram os primeiros franciscanos, dedicando-se à pregação, obras de caridade para com os pobres e enfermos. Nove anos se passaram, até que caluniosamente acusaram os missionários de estar colaborando com o estrangeiro no preparo de uma invasão. Muitos japoneses ofereciam suas vidas espontaneamente com a ameaça da extinção do cristianismo.

O imperador achou por bem aplicar o castigo apenas aos franciscanos recém-chegados. Foram condenados à morte cinco franciscanos, quinze japoneses por eles balizados e três jesuítas – o principal deles, Paulo Micki. Cantando o Te Deum subiram a “colina dos mártires, diante da cidade de Nagasaki, onde foram crucificados. Após esse flagelo houve um período de paz para a cristandade do Japão mas, a partir de 1614 desencadeou-se nova perseguição, com milhares de mártires. O Japão “fechou suas portas” a todo missionário por dois séculos, condenado a Igreja à extinção.

Oração: Deus, nosso Pai, pela força dos santos São Paulo Miki e seus companheiros que, em Nagazaki, chamastes à vida da glória pelo martírio, concedei-nos, por sua intercessão, perseverar até o fim na fé que professamos. Que possamos dizer hoje e sempre: Cantarei para sempre o amor do Senhor, anunciarei tua fidelidade de geração em geração. Pois eu disse: “Teu amor é um edifício eterno, firmaste a tua fidelidade mais que o céu”(Salmo 89,2-3)

Devoção: A evangelizar mesmo que lhe custasse a vida

Padroeiro: Missões

Outros Santos: Santa Dorotéia (padroeira das Floristas); Saturnino, Teófilo Revocata, Antoniano (mártires); Guarino (card.); Amando, Silvino, Gastão (bispo); Amâncio, Gelásio (confs.)

CategoriasSem categoria